Procurar... Menu
Paris Sempre Paris

O palácio do Trocadero

18 de maio de 2015

Construído no pico da colina de Chaillot, o Trocadero encontra-se face ao rio Sena, diante da Torre Eiffel. Do local fazem parte o Palácio de Chaillot, que abriga diversos museus, jardins, a praça do Trocadero e um grande aquário subterrâneo.

« Visto por alguns como o mais belo dos monumentos construídos em Paris nos anos trinta, o Palácio de Chaillot é, na escala da capital, mais do que um simples símbolo de uma época, ele imprime sua marca monumental na grande composição urbana e topográfica de Paris », segundo os dizeres do site da Cité de l’architecture et du patrimoine (Centro da arquitetura e do patrimônio).

O Palácio do Trocadero, predecessor do Palácio de Chaillot

Antes da existência do Palácio de Chaillot, diante da Torre Eiffel havia o Palácio do Trocadero, construído pelo arquiteto Davioud no contexto da exposição universal de 1878. « O prédio, que ocupava toda a extensão da colina de Chaillot, planando sobre o vale do rio Sena, foi considerado na época [nos anos trinta] como o símbolo do estilo éclético de fim de século, fora de moda », segundo o site da Cité de l’architecture et du patrimoine. Dotado de uma gigantesca rotunda – instalada no eixo do Champ de Mars – onde havia um salão de festas com capacidade para acolher 5.000 convidados, o palácio era ornado de duas torres dispostas de maneira simétrica e de duas grandes alas curvilíneas que já esboçavam os contornos do futuro palácio que ali seria elaborado dos anos trinta.

O Palácio de Chaillot

Símbolo do estilo predominante dos anos trinta, o Palácio de Chaillot é constituído de dois pavilhões e de duas alas curvilíneas de 195 metros que se orientam em direção ao rio Sena. Essas alas contornam um espaço vazio (A Esplanada dos Direitos Humanos) que substituiu a rotunda monumental do antigo palácio. Ele foi construído durante a exposição universal de 1937 pelos arquitetos Léon Azéma, Jacques Carlu e Louis-Hippolyte Boileau. Graças à sua área de 55.000 m2, ele pôde acolher a Cité de l’Architecture et du patrimoine, o Teatro Nacional de Chaillot, o Museu Nacional da Marinha e o Museu do Homem. O nome dado ao palácio tem origem no Forte de Trocadero, em Cádis, tomado pelo exército de Louis XVIII no ano de 1823, culminando na restauração da monarquia absoluta na Espanha.

A Cité de l’Architecture et du patrimoine

Componente da ala « Paris » do Palácio de Chaillot, o maior centro dedicado à arquitetura do mundo ocupa uma área de 22.000 m2. Esse estabelecimento público de caráter industrial e comercial, administrado pelo Ministério da Cultura, tem como escopo promover a arquitetura francesa na França e no exterior, permitindo ao público conhecer as maiores obras do patrimônio arquitetônico francês, bem como a criação contemporânea internacional. Inaugurado em 2007, sua origem deu-se na fusão de três entidades diferentes – o Museu dos monumentos franceses, O Instituto francês de arquitetura e a Escola de Chaillot – que foram transformados em três departamentos do centro: patrimônio, arquitetura e formação. O centro teve participação ativa na constituição do Observatoire de la ville (Observatório da cidade). Em maio de 2009, o centro associou-se a três outros estabelecimentos próximos (museu de arte moderna da cidade de Paris, museu do quai Branly, Palais de Tokyo) para criar a Colline des musées (Colina dos museus).

O Teatro Nacional de Chaillot

O Teatro Nacional de Chaillot, construído pelos irmão Niermans, durante muito tempo local de prestígio do teatro popular, associado ao nome dos grandes Jean Vilar e Antoine Vitez, é um dos quatro teatros nacionais de Paris desde o ano de 1975.

O Museu Nacional da Marinha

Criado a partir de uma coleção presenteada por Louis Duhamel du Monceau ao rei Louis XV, o Museu Nacional da Marinha, inaugurado em 1943, ocupa uma área da ala Passy do Palácio de Chaillot. O museu possui anexos em Brest, Port-Louis, Rochefort, Toulon.

O Museu do Homem

O Museu do Homem, criado em 1937 por Paul Rivet, foi reformado em 2012.

A esplanada

A esplanada do Trocadero, chamada praça das Liberdades e dos Direitos Humanos, tão apreciada pelos fãs de patins, presenteia seus visitantes com uma vista panorâmica dos jardins e da Torre Eiffel, mas também de todos os grandes monumentos da capital.

Jardins do Trocadero

Diante do rio Sena, os jardins do Trocadero, criados especialmente para a exposição universal de 1937, tem uma área de 93.930 m2. A fonte de Varsóvia ali situada (1937) é muito famosa. O arquiteto por trás do projeto, Roger-Henri Expert, desenhou uma série de bacias em cascata ao redor de uma grande bacia cujos jorros de água formam cinqüenta e seis chafarizes que desembocam em oito quedas d’água.

A fonte, as bacias e os jardins, cujos arredores são ornados com esculturas, são locais de passeio apreciados pelos turistas e pelos parisienses, principalmente em épocas de ondas de calor.

Inaugurada no ano de 1900, a estação de metrô Art nouveau situada nos arredores passou por uma reforma em 2009.

Fonte: France.fr